Prefeitura integra ações para garantir dignidade às famílias que perderam entes na pandemia

Mesmo com o número de mortes diárias por Covid-19 neste início de ano já ter superado o recorde registrado em 2020, quem precisa enterrar um amigo ou ente querido não está mais passando pelo caos visto no pico da pandemia no ano passado: caixões enterrados em valas comuns, inclusive empilhados.

Na atual gestão municipal, o trabalho integrado das secretarias de Obras (Seminf) e de Limpeza Urbana (Semulsp), sob o comando do novo prefeito de Manaus, David Almeida, está garantindo sepultamentos com o mínimo de dignidade: em covas individuais, com todo apoio logístico da Prefeitura de Manaus.

Logo nos primeiros dias da nova administração, a Semulsp realizou mutirão de limpeza em cemitérios públicos, em especial no mais popular da capital, o Nossa Senhora de Aparecida, mais conhecido como Tarumã. Já a Seminf, que tem como titular o vice-prefeito, Marcos Rotta, também mobilizou equipes de trabalho para fazer reparos emergenciais na estrutura do cemitério.

A via que dá acesso à área de expansão do Tarumã, por exemplo, já recebe recapeamento asfáltico, evitando assim que as pessoas continuassem andando na lama, condição que foi comum até dezembro passado.

Além das covas individuais convencionais, o prefeito David também determinou a construção de gavetas, para o sepultamento em construções verticais, alternativa que potencializa o uso da área de expansão do Cemitério Nossa Senhora de Aparecida.

Além disso, os corpos de vítimas que falecem durante a noite ou madrugada são levados por equipes do SOS Funeral e mantidos em câmaras frigoríficas até a abertura do cemitério para o sepultamento.

A ordem do prefeito David Almeida é garantir dignidade às famílias em um momento de tamanha dor, que na pandemia tem feito milhares de vítimas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *