Governo do Amazonas reforça fisioterapia respiratória para pacientes com Covid-19 em unidades da rede estadual de saúde

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) reforçou o serviço de fisioterapia respiratória nas unidades de saúde que atendem pacientes com a Covid-19. Foram contratados 92 fisioterapeutas, e as unidades estão recebendo máscaras de Ventilação Não Invasivas (VNI) e aparelhos ventiladores tipo CPAPS para auxiliar na terapia respiratória.

De acordo com o secretário estadual de Saúde, Marcellus Campêlo, o objetivo principal é tratar os sintomas respiratórios no início do quadro viral e reduzir as chances de intubações e o óbito dos pacientes.

“Queremos oferecer um cuidado fisioterapêutico precoce, para livrar o paciente das complicações de uma internação prolongada e invasiva. Estudos demonstraram que o uso de terapias não invasivas reduz em até 61% a necessidade de intubação.  Por isso, a importância em reforçar a fisioterapia respiratória precoce nas nossas portas de entradas, sala rosa e também nas enfermarias”, justificou.

A SES já contratou, com apoio da Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, do Ministério da Saúde, 54 novos fisioterapeutas cadastrados no banco de dados do Programa “Brasil Conta Comigo”. Outros 38 profissionais que já atuavam na rede assinaram um segundo contrato e já estão atuando nas unidades, somando um reforço de 92 fisioterapeutas. A SES-AM ainda aguarda a apresentação de mais 60 profissionais do Cadastro do MS para encaminhar às unidades.

Além dos profissionais, estão sendo disponibilizados nas unidades respiradores tipo CPAP e máscaras de VNI, usados no Hospital de Campanha da Prefeitura e doados pela Justiça Federal ao Governo do Estado. A secretaria aguarda a chegada de 300 máscaras de VNI doadas por uma empresa e está em processo para aquisição de respirador não invasivo tipo CPAPS.

Apoio de especialistas – O reforço na fisioterapia respiratória é embasado em Nota Técnica da Subcomissão de Fisioterapeutas formada por profissionais da rede estadual de Saúde. 

O coordenador dos Serviços de Fisioterapia do Hospital e Pronto-Socorro (HPS) João Lúcio, Sérgio Cruz, afirma que a fisioterapia intensiva respiratória tem um papel fundamental, tanto no início dos sintomas respiratórios do paciente com a  Covid-19 como também na recuperação funcional pulmonar pós-Covid.

“Dentro do ambiente hospitalar, em especial naqueles pacientes que chegam apresentando hipoxemia e também franco sofrimento respiratório, a ventilação mecânica não invasiva pode ter um papel fundamental importantíssimo, e o propósito desse tipo de terapia é reduzir o número de intubações e, consequentemente, o número de óbitos”, disse.


Segundo Sandro, a iniciativa do Governo de contratar fisioterapeutas para a rede de saúde é fundamental.  Ele disse que é a primeira vez que isso acontece na rede e que vai mostrar a eficiência da fisioterapia no tratamento. “É o fisioterapeuta intensivista quem deve avaliar, prescrever, executar e monitorar o paciente durante todo o suporte ventilatório não invasivo”.

FOTO: Rodrigo Santos/SES-AM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *