Casos da Covid-19 dobram em um mês no estado de Alagoas

O número deslanchou após o período eleitoral e o início de uma alta temporada movimentada no estado

O número de casos confirmados da Covid-19 deslanchou após o período eleitoral e o início de uma alta temporada movimentada no estado de Alagoas. Enquanto de novembro a dezembro houve um aumento de 4.627 novos casos, de dezembro a janeiro o crescimento foi de 10.071 novos infectados no estado.

De acordo com os Boletins Epidemiológicos da Secretaria de Estado da Saúde, analisados pela Agência Tatu, em 3 de dezembro haviam 95.643 casos confirmados, o que representa 5% de aumento com relação aos números de 3 de novembro (91.016). Já no boletim divulgado no dia 3 de janeiro, os casos saltaram para 105.714, um acréscimo de 10,5%.

Segundo o secretário de Saúde de Jundiá e presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Alagoas (Cosems), Rodrigo Buarque, o aumento do número de casos já era esperado após o período eleitoral e também com a flexibilização do decreto estadual. 

“As festividades e o fluxo de turismo no fim do ano ainda deverão manifestar impacto nas próximas semanas. Porém ambos os movimentos favoreceram a aglomeração, aumentando o risco de contágio, consequentemente o número de casos e aumento de hospitalização”, avaliou.

De acordo com o Cosems, chama atenção também o aumento da hospitalização em termos diários, apresentando uma média móvel de 238 internações por dia durante a semana. A rede privada teve um aumento maior de internações e faixas etárias que mais se internam de 60 a 69 anos e de 70 a 79.

Com relação aos óbitos, o aumento de novembro para dezembro foi de 96 vítimas (4,2%), enquanto de dezembro para o início de janeiro foi de 163 novas mortes (6,90%). 

RJ terá regulação única de leitos de Covid-19, entre estado, prefeitura e Ministério da Saúde

Ministro da Saúde tira dúvidas de lideranças municipais sobre vacinação contra Covid-19

Fernando Maia, infectologista do Hospital Escola Dr. Helvio Auto, uma das referências para tratamento da Covid-19 em Alagoas, destacou que ainda se espera o resultado real das aglomerações de fim de ano esta semana, mas mesmo não estando em colapso, o estado vem se preparando com leitos de retaguarda para o atendimento dos casos da doença.

“Até o momento não foi necessário montar hospital de campanha. Os hospitais que já estão montados tem conseguido suprir a demanda. Mas há possibilidade que se venha a montar novamente hospital de campanha se o número de casos aumentar mais do que já está acontecendo”, afirmou.

Localizado no Sertão alagoano, o município de Palestina é o que possui maior incidência, com 308 casos confirmados e 5.037 habitantes. De acordo com a estimativa populacional para 2020 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a cada mil moradores 61 já contraíram Covid-19. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *