Polícia Federal chega à casa de Wilson Lima com a operação Sangria

A Polícia Federal chegou à casa do Governador Wilson Lima. E prendeu oito pessoas, entre elas a secretária de Saúde, Simone Papaiz, e empresários e servidores públicos envolvidos na compra superfaturada de respiradores mecânicos na loja de vinho. Wilson Lima, que está em Brasília teve a casa em Manaus vasculhada. Os agentes da Federal foram também na sede do Governo e na sede da Susam. O governador prestou esclarecimento em Brasília e teve o celular e o tablet apreendidos pela Federal. Dinheiro obtido no lucro com a venda superfaturada dos respiradores foi rastreado e localizado numa conta no exterior. A ação da Federal foi batizada de “Operação Sangria”

✅ Prisão em massa

Além de Simones Papaiz, a PF prendeu Perseverando da Trindade Garcia Filho, ex-secretário executivo adjunto de Saúde; Alcineide Figueiredo Pinheiro, ex-gerente de compras da secretaria de Saúde; Fábio José Antunes Passos, proprietário da empresa FJAP & Cia, que vendeu os respiradores para a Susam; Cristiano da Silva Cordeiro, empresário, ex-implicado na Operação Saúva e que emprestou o dinheiro para a operação; Luciane Zuffo Vargas de Andrade, dona da empresa Sonoar, que comprou e revendeu os respiradores para a FJAP; Renata de Cássia Dias Mansur Silva, sócia da Sonoar.

✅ Wilson seria o líder

A denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal aponta o governador Wilson Lima como o comandante do esquema que desviou recursos da Susam e por isso foi pedida a prisão dele. E o futuro do Governo agora está nas mãos dos deputados estaduais. Nos bastidores, a informação que circula é que, após a operação da Federal, o processo de impeachment do governador Wilson Lima e do vice-governador, Carlos Almeida, vai ter prosseguimento. Deputados da base do Governo já admitem pular do barco e apoiar o impeachment.

✅ Enquanto as pessoas morriam, eles roubavam

A investigação mostra que enquanto centenas de amazonenses morriam por falta de atendimento nos hospitais em Manaus e por falta de respiradores mecânicos nas unidades de saúde, uma quadrilha agia freneticamente para desviar recursos da saúde, num momento de extrema gravidade para a população. Foram mais de 2,6 mil mortes, que colocaram o Amazonas no topo do ranking dos estados que registraram maior taxa de mortalidade por milhão de habitantes. Uma hora, os responsáveis serão responsabilizados por essa morte

✅ Deleção premiada

E os casos de corrupção não se restringem à compra superfaturada de respiradores mecânicos. Delações premiadas podem trazer à tona mais irregularidades e nomes de todos que foram beneficiados pelo esquema criminoso que atuava na Susam e em outras secretarias do Governo Wilson Lima.

✅ Vergonha exposta no exterior

A operação Sangria, que atingiu o coração do Governo Wilson Lima, foi destaque na mídia nacional e até internacional. O site do jornal The New York Times, noticiou a operação da Policia Federal, que prendeu oito pessoas e fez busca e apreensão na casa do governador Wilson Lima e na sede do Governo.

✅ Vergonha alheia

Quem ficou numa situação vexatória foi o Ministério Público do Estado, que fez uma operação policial e, no mesmo dia, o sub-procurador-geral do MPE, Carlos Fábio Braga Monteiro, se apressou em noticiar que o Governador Wilson Lima não tinha responsabilidade sobre os desvios na saúde. Foi preciso o Ministério Público Federal, o STJ e a Polícia Federal agirem para que a investigação fosse série e chegasse ao governador.

Fonte: Portal Único

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *