Coari inicia ação pelo Dia de Combate ao Trabalho Infantil

A Secretaria Municipal de Governo e Cidadania, por meio da Secretaria Adjunta de Desenvolvimento Social, seguindo determinação do prefeito Adail Filho, realizou na manhã desta sexta-feira, 12, pelas ruas do Centro de Coari, uma panfletagem alusiva ao Dia de Combate ao Trabalho Infantil. A ação passou por feiras, mercados, portos e comércio em geral com o objetivo de orientar e esclarecer a população sobre os direitos das crianças e adolescentes e a importância de erradicar as piores e todas as formas de trabalho infantil.

A Secretária de Desenvolvimento Social Margarida Rocha, explica que a atividade marca o início da Campanha de Combate ao Trabalho Infantil, no município, que será promovida ao longo da próxima semana, cujo foco é mostrar o quão é triste, degradante e penoso para as crianças e adolescentes o trabalho infantil e como isso prejudica o seu desenvolvimento. “Estamos iniciando hoje um trabalho de esclarecimento para a população que precisa saber que as crianças tem direito a brincar, frequentar a escola, vivenciar sua infância e o quanto isso é importante para o seu desenvolvimento”, disse.

A programação inclui diversas ações de conscientização voltadas a pais e responsáveis por crianças e adolescentes, educadores, dentre outros, para que entendam os malefícios do trabalho precoce. “No interior do Estado, infelizmente, temos pais que tiram os filhos da escola para trabalhar na roça, por exemplo, com a desculpa de que trabalham desde cedo e não morreram. Mas quando questionamos sobre a vida deles vemos muitas vezes que são pessoas que não sabem ler, que não tem nenhuma qualidade de vida, proteção, ou seja, o trabalho infantil não traz benefícios”, constata Margarida.

A campanha de enfrentamento ao trabalho infantil deste ano traz como tema: ‘É muito triste, muito cedo, é muito covarde cortar infâncias pela metade’. E o lema: ‘Covid-19: agora mais do que nunca, protejam crianças e adolescentes do trabalho infantil’.

Em Coari, a ação é realizada pelo poder público municipal em parceria com o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, Conselho Municipal de Assistência Social, Conselho Tutelar, Polícia Militar, Polícia Civil, Delegacia Especializada e Ministério Público, Organizações da Sociedade Civil, entre outros órgãos que fazem parte da rede de proteção à criança e ao adolescente.

Mas é uma responsabilidade de todos proteger as crianças e adolescentes. Denuncie! Disque 100. O trabalho infantil é crime.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *