Coleta domiciliar no Sabin cresce 40% durante a pandemia do coronavírus

O setor de saúde, bem como o comércio de forma geral, se adaptou de forma rápida para que pudesse ter menos reflexos negativos durante a pandemia do coronavírus e, consequentemente continuar atendendo seus clientes e pacientes. A falta de leitos, prevista pelo Ministério da Saúde em todo o país, e o medo do contágio fizeram com que a maioria das pessoas mudasse seu comportamento e ficasse em casa, optando por serviços domiciliares e de delivery.

Para atender os pacientes com agilidade, humanização e segurança, o Grupo Sabin de medicina diagnóstica destinou uma equipe especializada para realizar todos os tipos de exames em domicílio, o que resultou num aumento de 40% da demanda, sem contar com os testes para Covid-19, feitos por uma outra equipe especializada.

“Já oferecemos o serviço domiciliar há muitos anos em Manaus, sempre focado no conforto do paciente, especialmente, para aqueles que precisam de mais comodidade, como idosos, recém-nascidos ou com alguma dificuldade de locomoção. Com a pandemia, percebemos que o comportamento do nosso cliente havia mudado, buscando mais segurança em não sair de casa, para preservação das famílias”, pontua a gestora do Sabin no Amazonas e Roraima, Ana Pedra.

Segurança redobrada
Desde do início dos primeiros casos identificados no mundo, o Grupo Sabin adotou procedimentos preventivos para contribuir com o controle e evitar a disseminação do novo coronavírus. Instalou um comitê de crise multidisciplinar para análise e implantação das ações de enfrentamento ao Covid-19 na empresa. Além de acompanhar todos os reports da Organização Mundial da Saúde acerca da pandemia, bem como estatísticas de todo Brasil, a equipe também é responsável pela análise de impactos e riscos, assim como de ações de contingência e adaptação de processos, estruturas internas e externas e, principalmente, gestão de equipes diante da pandemia e também pela implantação das ações estratégicas de transformação pós-crise.

Foram implementadas a proteção dos colaboradores com Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), inclusive máscara, conforme diretrizes e orientações do Ministério da Saúde, do Centers for Disease Control (CDC) e da Organização Mundial da Saúde tanto para aqueles que realizam a coleta e processamento do exame para Covid-19 como outras equipes.
Também foi realizada ampla campanha interna e externa de esclarecimento de dúvidas e disseminação das informações sobre higiene individual, nos espaços de trabalho e em domicílios.

“Já oferecemos para nossos colaboradores o serviço de atenção primária à saúde, o que foi reforçado com monitoramento diário online da saúde dos colaboradores. Com a pandemia, disponibilizamos esse serviço online e telefônico 24 horas por dia”, acrescenta a presidente executiva do Sabin, Lídia Abdalla.

Para maior segurança e comodidade dos clientes, o Sabin ampliou a plataforma de canais de atendimento e portfólio de testagem. A empresa foi pioneira em Manaus ao inaugurar o sistema drive-thru para coleta do exame de detecção para coronavírus. Além desta ação, a empresa selecionou unidades de atendimento em pontos estratégicos da capital para atendimento exclusivos de pacientes com sintomas da doença.

Além de todos os cuidados de higienização, as estruturas das unidades foram adaptadas com novos processos e equipamentos para garantir maior segurança, eficiência e agilidade no atendimento e implantamos várias medidas preventivas para proteger e conscientizar nossos colaboradores, que estão na linha de frente desta pandemia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *