Segeam doa cinco mil máscaras para profissionais da enfermagem e pacientes diabéticos

A Associação Segeam (Sustentabilidade, Empreendedorismo e Gestão em Saúde do Amazonas) adquiriu cinco mil máscaras de proteção individual de tecido, que foram doadas, nos últimos dias, a pacientes inscritos no Ambulatório de Egressos do Programa Pé Diabético, da Secretaria de Estado da Saúde (Susam), e a profissionais e colaboradores da instituição privada, através de kits montados pela equipe de enfermagem. A medida visa contribuir com o enfrentamento à pandemia do novo coronavírus, a qual já afetou 46,4 mil pessoas no Amazonas, provocando 2.183 mortes por COVID-19.

O programa Pé Diabético é desenvolvido no âmbito da Policlínica Codajás, no bairro Cachoeirinha, zona Sul de Manaus, sob a gestão da Segeam. A presidente da Associação, enfermeira Karina Barros, explica que vem adotando, ao longo dos meses, várias medidas de impacto coletivo, para ajudar no desenvolvimento de políticas públicas de prevenção na capital e no interior.

Entre elas, está a doação de kits personalizados que, entre outros itens, incluíram máscaras para os profissionais que atuam em unidades consideradas portas de entrada para pacientes suspeitos de COVID no Estado,em maternidades públicas, entre outras instituições.

Em maio, a Associação doou a uma unidade do interior, centenas de viseiras (Face Shield) que hoje ajudam a manter profissionais de saúde protegidos durante as abordagens diárias. Em Manaus, a idéia é conscientizar a população acerca da importância do uso da máscara, que impede, por exemplo, que gotículas de saliva com vírus, cheguem a pessoas próximas, durante espirros ou conversas, agindo com bastante eficácia, conforme apontam estudos recentes.

Nesta sexta-feira, 5, o Senado Federal aprovou, à unanimidade dos 76 senadores votantes, projeto que torna obrigatório o uso de máscaras em todo território brasileiro, enquanto perdurar a pandemia. No Amazonas, um decreto governamental também obriga a utilização do Equipamento de Proteção Individual (EPI) em locais públicos.

Para a presidente da Segeam, no Amazonas, a medida se faz ainda mais necessária, já que hoje a capital, Manaus, passa por abertura gradual do comércio e demais atividades econômicas. “O uso da máscara pode ajudar a conter a pandemia e garante a segurança de todos durante as atividades do dia-a-dia”, destacou Karina Barros.

Além da máscara, autoridades e instituições ligadas à saúde, como a OMS (Organização Mundial da Saúde), recomendam o distanciamento social de pelo menos dois metros entre pessoas, o isolamento social para quem puder ficar em casa, a lavagem das mãos periódica e o uso de álcool gel 70% antisséptico, para evitar a proliferação do novo Coronavírus, causador da COVID-19. “Com medidas simples, mas necessárias, conseguiremos superar esse momento e retomar a vida normal muito em breve”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *