Péricles diz que a falta de organização e controle interno do Hospital de Campanha do governo é vergonhosa

O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), deputado estadual Delegado Péricles (PSL), denominou como vergonhosa a falta de organização, controle interno e transparência constatada pelos membros titulares da CPI, durante inspeção ao Hospital de Campanha da Nilton Lins, na tarde desta sexta-feira (29). Péricles esteve na unidade de saúde juntamente com os deputados Fausto Jr (PRTB), Wilker Barreto (Podemos) e Dr. Gomes (PSC).

“Hoje constatamos o que motivou a CPI: total descontrole, falta de transparência quando o assunto são empresas contratadas, destinação do dinheiro público. Hoje não tivemos acesso à informações básicas, como número de profissionais de empresas terceirizadas de plantão ou cópia de contratos firmados pelo hospital. Nada. Nenhuma informação básica nos foi fornecida de forma precisa. Falta controle fiscal e transparência nos contratos dentro do próprio hospital referência”, criticou o parlamentar.

Durante inspeção, a comissão reforçou aos representantes da unidade hospitalar – o diretor do hospital, Fabrício Alva de Souza; e o ex-titular, Thales Schincariol, dentre outros – que sem acesso aos dados é impossível manter um controle fiscal ou atestar qualquer contrato relacionado aos serviços prestados no local. “A própria diretoria do hospital não tem acesso a dados básicos relacionados aos contratos. O setor de atesto sequer ainda teve acesso a eles. Isso trata-se de uma CPI. O mínimo deveria ter sido apresentado para todos nós durante essa inspeção. Fechamos prazo até a próxima quinta-feira para que o diretor do hospital nos encaminhe planilha com nomes de empresas contratadas e respectivos”, afirmou.

O parlamentar afirmou que outras unidades de saúde também devem receber inspeção no decorrer da CPI. “Devemos sim percorrer outras unidades e ver se a situação que encontramos aqui hoje é comum a todas elas. A saúde está um caos e não podemos mais lidar com desorganização administrativa. É dinheiro público. São vidas em jogo”, continuou.

Apesar da falta de acesso à informações durante a reunião, Péricles aproveitou para elogiar o trabalho dos profissionais de saúde da unidade. “Sei e parabenizo o excelente trabalho realizado por todos os profissionais de saúde que aqui trabalham. Sei da luta diária que eles também têm enfrentado no combate à pandemia e no salvamento de vidas. Eles têm driblado os problemas de má gestão da melhor forma possível. O problema aqui é descontrole fiscal e administrativo mesmo. Nada tem a ver com atendimento médico”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *